Translate

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Tensão tangencial hemodinâmica, calcificação e aterosclerose

A calcificação na aterosclerose ocorre nos locais de placas ateroscleróticas onde existe uma combinação de necrose celular, infla-mação e deposição de colesterol.
A calcificação ectópica vascular era vista até recentemente como uma passiva conseqüência da idade. Embora seja reconhecido que a calcificação ectópica vascular represente uma conseqüência de um processo desregulado, a etiologia molecular especifica permanece obscura. Existem idéias conflitantes a respeito dos mecanismos subjacentes a calcificação cardiovascular, e a importância patológica e de prognóstico continuam uma matéria de discussão (1).
A osteoporose, que está associada com a deficiência de cálcio, tem sido também associada em muitos estudos com a aterosclerose, com achados de que a densidade mineral dos ossos declina enquanto a placa aterosclerótica aumenta. Nós discutimos sobre esse assunto durante o ano passado advogando a acidose como o vínculo entre essas duas doenças (2).
A calcificação coronária arterial (CAC) medida por tomografia computadorizada (CT scans) tem sido considerada como uma confirmação radiográfica da aterosclerose, predizendo eventos cardiovasculares, e avaliados como uma medida substituta nos testes randomizados. Todavia, em um estudo publicado em 2009 a taxa anual de CAC medida em 10 ensaios se observou uma taxa de 17% a qual foi vista como moderada para pacientes com doença renal crônica e aqueles recebendo diálise. Esse estudo não observou consistência ou efeito reprodutível de qualquer terapia nesses resultados. Os dados sugeriram aos autores que a CAC talvez não seja um alvo substituto adequado para os ensaios de tratamento em pacientes com doença cardiovascular ou renal quando medido após 12 meses ou relatado em bases anuais (3).
Não obstante, um estudo bastante recente pelo MESA (Multi Ethnic Study of Atherosclerosis) mostrou que mesmo em pacientes saudáveis com lipoproteina de baixa densidade no colesterol (LDL-C) há uma associação com efeitos adversos na doença coronária se o CT scan demonstra um acúmulo de cálcio nas suas artérias coronárias. De 5.627 participantes os quais não estavam recebendo qualquer terapia de redução de lipídeos na linha de base 3.714 (66%) tiveram um LDL-C 130mg/dl. Entre as pessoas com um baixo LDC-C, idade mais avançada, sexo masculino, hipertensão, diabetes e baixa lipoproteína de alta densidade (HDL-C) foram associadas com eventos adversos (4).
É interessante notar que um aumentado conteúdo de cálcio nas dietas suplementadas com colesterol houve um decréscimo na aterosclerose em coelhos. Também, alguns estudos epidemiológicos sugeriram que altos níveis de cálcio na água potável podem decrescer a aterosclerose (5).
Tensão tangencial hemodinâmica e calcificação
Um recente estudo desenvolvido na Suiça, tendo como alvo investigar a morfologia regional da placa e usando ultra-som intravascular e histologia virtual nas bifurcações da artéria coronária, achou que segmentos na parede contralateral da bifurcação a qual foi previamente identificada como regiões com baixa tensão tangencial, não somente exibiram uma alta carga na placa, mas também um maior grau de calcificação (6). Um relacionamento análogo foi sugerido em estudos prévios indicando que forças mecânicas têm um papel na calcificação da válvula aórtica. Já que o depósito de cálcio ocorre quase exclusivamente nas superfícies dos folhetos da válvula aórtica foi colocada a hipótese de que os padrões adversos dos fluidos da tensão tangencial na superfície aórtica dos folhetos AV promovem calcificação (7,8,9)
Na teoria da acidez na aterosclerose a tensão tangencial hemodinâmica é um importante passo no processo levando a aterogênese (10).
Carlos Monteiro
1. Johnson RC, Leopold JA and Loscalzo J. Vascular calcification: Pathological mechanisms and clinical implications. Circulation Research 2006; 99: 1044 -1059. Full free text at http://circres.ahajournals.org/content/99/10/1044.full
2. Acidez: O vínculo entre a aterosclerose e a osteoporose. 5 de janeiro de 2010 em http://teoriadaacidez.blogspot.com/2010/01/acidez-o-vinculo-entre-aterosclerose-e.html
3. McCullow PA and Chinnayan KM. Annual progression of coronary calcification in trials of preventive therapies: A systematic review. Arch Intern Med 2009, 169 (22):2064-70. Full free text at http://archinte.ama-assn.org/cgi/reprint/169/22/2064
4. Blankstein R, Budoff MJ, Shaw LJ et al. Predictors of coronary heart disease events among asymptomatic persons with low low-density lipoprotein cholesterol. J Am Coll Cardiol, 2011;58:364-374
5. HSU HH and Culley NC. Effects of dietary calcium on atherosclerosis, aortic calcification, and icterus in rabbits fed a supplemental cholesterol diet. Lipids in Health and Disease 2006, 5.16. Full free text http://www.lipidworld.com/content/5/1/16
6. Toggweiler S, Urbanek N, Schoenenberger AW, Erne P. Atherosclerosis, 2010 Oct;212(2):524-7
7. Hoehn D, Sun L and Sucosky P. Role of pathologic shear stress alterations in aortic valve endothelial activation. Cardiovascular Engineering and Technology 2010, V1;N2: 165-178. Full free text at http://www.springerlink.com/content/f777qk521lr48237/
8. Ge L, Sotiropoulos F. Direction and magnitude of blood flow shear stresses on the leaflets of aortic valves: is there a link with valve calcification? J Biomech Eng 2010 Jan;132(1): 014505
9. Yap CH, Saikrishnan N, Tamilselvan G and Yoganathan AP. Experimental measurement of dynamic fluid shear stress on the aortic surface of the aortic valve of the aortic valve leaflet. Biomech Model Mechanobiol, 2011 Mar 18
10. Carlos ETB Monteiro, “Ambiente ácido evocado por estresse crônico: Um novo mecanismo para explicar aterogênese.”, disponível no Infarct Combat Project, Janeiro 28, 2008 em http://www.infarctcombat.org/AcidityTheory-p.pdf (versão em português)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário